Corretora para day trade
Dicas & Tutoriais

Como Escolher a Melhor Corretora para Day Trade (2020)

Quer saber qual a melhor corretora para day trade?

Neste artigo você terá as informações certas para conseguir escolher, entre as opções do mercado, qual a melhor corretora para suas operações de day trade.

Corretora para Day Trade vs. Corretora para Investimentos

É importante que você entenda, desde o início, que uma boa opção de corretora para investimentos não é, necessariamente, a melhor opção de corretora para day trade, e vice-versa.

As demandas do investidor e do day trader são diferentes.

Nós, day traders, precisamos de um atendimento, infra estrutura e custos diferenciados.

Sendo assim, devemos buscar uma corretora que tenha seu foco no especulador de curto prazo, trader “pessoa física” ou pelo menos tenha um setor dedicado a este perfil e suas necessidades.

A melhor corretora para day trade…

Vamos ser honestos: É muito difícil eleger um fornecedor, seja de um produto ou serviço, que seja o melhor em todos os quesitos e que atenda as demanda de cada pessoa ou empresa, e ainda tenha o melhor preço, não é?

Ainda mais, no mercado das corretoras que é um mercado com razoável competição, o que faz com que elas se transformem com o tempo, seja para melhor ou pior.

Por isso, você aprenderá neste artigo os quesitos mais importantes na hora de escolher sua corretora para suas operações de day trade e assim conseguir fazer uma escolha o mais conscientemente possível.

As características mais importantes que você deve levar em conta são: Custos, margens de garantia, atendimento e infraestrutura.

Os Custos Que Fazem a Diferença

Vamos começar pela importantíssima questão do custo.

Eles podem até fazer a diferença entre um pequeno ganho e um ganho razoável.

Podem também ser o motivo de um pequeno prejuízo no lugar de um pequeno lucro.

E se você for um scalper trader, os custos se tornam ainda mais relevantes.

O Custo de Corretagem

As corretoras costumam cobrar um custo chamado “corretagem” e, para o day trader, são cobrados por numero de contratos ou por ordem executada.

No caso dos contratos futuros, a cobrança é feita por numero de contratos operados e no caso das ações, esta cobrança é feita por ordem enviada.

Por exemplo, ao fazer um day trade no mini-dolar futuro (WDO) com 5 contratos, serei cobrado ao entrar no trade (5 x taxa de corretagem por contrato) e ao sair, totalizando uma cobrança de taxa de corretagem para 10 contratos.

Ao fazer um day trade em ações, como PETR4, caso você faça um trade com 1000 ações ou 10.000 não importa, será cobrado um custo de corretagem apenas pelo numero de ordens enviadas

Atenção: Estamos falando apenas sobre o custo de corretagem, que são os custos que podem variar de corretora para corretora.

É importante lembrar que existem também os custos de emolumentos, que são cobrados pela Bolsa(B3) e incidem sobre o valor financeiro operado

O Fenômeno da “Taxa Zero”

Devido a grande concorrência das corretoras, para atrair novos clientes, a taxa de corretagem cobrada por contrato futuro caiu bastante nos últimos anos, tendo-se hoje até corretoras oferecendo até “taxa zero”.

Nestes casos, a corretora costuma cobrar um valor altíssimo pela zeragem compulsória, que acontece quando o trader é zerado automaticamente pela area de risco da corretora.

Geralmente, a zeragem compulsória acontece quando o day trader ultrapassa o limite de 70% de perda do seu capital de margem disponível na corretora.

E não se engane, isto deve acontecer numa frequencia muito alta, senão não justificaria a corretora abrir mão das taxas de corretagens.

E isto acontece muito devido a outro fator importante, a margem de garantia cobrada pela corretora.

A Margem de Garantia e Alavancagem

A margem de garantia é simplesmente o quanto a corretora vai exigir de garantia para você operar determinado contrato futuro.

A margem de garantia fica retida e é cobrada por contratos, limitando o tamanho das posições que você pode abrir no dia.

Por exemplo, a corretora pode exigir R$100,00 por mini contrato de dólar, sendo assim, para você comprar e vender 1 mini contrato você deve deixar depositado R$100 como margem de garantia.

No caso de day trade com ações é diferente e as corretoras costumam oferecer uma alavancagem, isto é, te deixam operar com um valor financeiro de 10x, 20x o que você possui depositado!

Então, na hora de escolher sua corretora para day trade, você deve se informar: Quanto ela cobra de margem por contrato? Quanto ela oferece de alavancagem em ações?

Lembrando sempre, que quanto menos a corretora te cobra por contrato, mais alavancadas serão suas operações!

E, quanto mais alavancado você operar mais fácil será de você ser cobrado pela zeragem compulsória, caso você ainda não tenha a experiência suficiente para lidar com o mercado e suas variações.

Os Tipos de Planos das Corretoras

Antes de falarmos sobre a questão da infraestrutura e atendimento, é importante que você entenda alguns tipos de planos que as corretoras oferecem

Plano de Conta

O plano de conta é uma mensalidade que o investidor paga onde tem acesso a preços diferenciados para corretagem, contratação de plataformas e etc.

Claro que, quanto mais caro o plano, mais barata a corretagem e outros custos.

O melhor plano não é o que oferece menor corretagem, mas, o que se encaixa no seu perfil operacional.

Plano de Corretagem

O plano de corretagem é bem diferente do plano de conta.

No caso, o trader paga por uma quantidade de ordens ‘X’ quem uma validade ‘T’.

É, mais ou menos, como um plano pré-pago de celular.Parece confuso, então vamos a um exemplo prático.

O trader paga R$ 100,00 e tem direito a emitir 500 ordens.

Nesse plano hipotético o trader paga R$ 5,00 por ordem. E o trader tem 3 meses para executar as 500 ordens.

Passado esse tempo ele deve renovar o plano ou contratar um maior ou menor pacote.

Qual compensa mais?

Pagar uma mensalidade pode, a princípio, não ser muito atraente.

Principalmente para quem está começando no day trade.

Porém, é preciso que se entenda, desde cedo, que ter acesso a uma plataforma profissional e baixos custos é algo fundamental para o day trader.

Muitas vezes uma mensalidade que inclua corretagem reduzida e uma boa plataforma pode ser a melhor solução.

Contratar um plano de corretagem pode te levar a fazer operações desnecessárias, a não ser que você conheça muito bem sua frequencia como day trader.

Preços de corretagem para referência

Para não te deixar “no vazio”, deixo aqui alguns valores de referência de preços cobrados:

Ações e ETFs (lote padrão) – Até R$ 3,00 por ordem executada

Opções e Mercado Fracionário – Até R$ 3,00 por ordem executada

Contrato Futuro Dólar e Índice (mini) – até R$ 0,20 por contrato

Contrato Futuro Dólar e Índice (cheio) – até R$ 1,00 por contrato

Os preços acima são uma referência de bom preço de corretagem.

Vamos falar do Atendimento…

Imagine a seguinte situação: você está operando e seu computador ou notebook desliga por qualquer que seja o motivo.

Você está no meio de uma negociação e precisa zerar sua posição. Obviamente que vai ter que ligar para sua corretora.

Se o atendimento da sua corretora for tão rápido quanto a de bancos quando tenta cancelar um cartão de crédito, podemos dizer que vai perder um bom dinheiro.

Preste atenção para essa questão. Talvez você nunca precise usar o telefone, talvez precise com mais frequência do que gostaria. Não importa. O que importa é que a sua corretora deve ter um atendimento no mínimo mais que satisfatório. Em números eu diria que uma nota 3,5 de 5 (no mínimo).

Como uma nota pessoal devo dizer que não faço negócios com qualquer fornecedor de qualquer serviço que não preste bom atendimento, por isso essa exigência e recomendação.

O que levo em consideração na minha avaliação de atendimento:

  1. Rapidez no atender da ligação.
  2. Qualidade da ligação (nada pior que telefone baixo/alto demais e ligações que caem).
  3. Cordialidade e esforço do atendente em entender o meu problema.
  4. Rapidez na solução do meu problema.
  5. A não tentativa em vender um produto que não preciso.

E esses são os principais pontos que levo em consideração no atendimento.

Infraestrutura da Corretora

Website, Home Broker e App Mobile

Das três questões online citadas, a menos importante é a do home broker.

Isso porque para day traders não há home broker que dê conta do nosso trabalho. Você vai ter que contratar uma plataforma de terceiros de qualquer jeito.

É meio que inadmissível na era onde tudo se faz online que as plataformas online de sua corretora sejam mal feitas (tanto funcionalmente quanto esteticamente).

Mais uma vez terá que recorrer à ajuda de colegas para saber como é que funciona essa questão em cada corretora. Outra solução seria fazer cadastro em várias e ir testando.

Acesso à informações

A sua corretora deve disponibilizar para você via web todas as informações que venha a necessitar sobre sua conta de forma clara e precisa.

Se você não está achando alguma informação, pode ser:

  1. Falta de prática do usuário na plataforma online.
  2. Falta de organização do site.

Muitas vezes a primeira alternativa é verdadeira, pois, em geral, as pessoas leem os menus de opções tudo muito rápido ou simplesmente não leem, então, é claro que não encontram o que precisam.

Todavia, há sites e sites… Tem webmasters que simplesmente não entendem de estética e organização de caixas de seleção, menus e etc.

Cheque qual é o caso.

DMA – Direct Market Acess (Acesso Direto ao Mercado)

O DMA é um canal de comercialização de ativos que conecta o cliente final, autorizado por sua corretora, ao ambiente eletrônico de negociação da Bolsa.

Por este canal o investidor recebe informações de mercado em tempo real (preço atual, inclusive o livro de ofertas, histórico de negócios, etc) bem como envia suas ordens de compra e venda à bolsa.

Atualmente, as corretoras oferecem para clientes pessoas físicas dois tipos de DMA:

  1. DMA 1 – Este modelo, que é o tradicional, consiste no roteamento de ofertas via infraestrutura tecnológica (física) da corretora, admitindo duas configurações:
    1. Conexão direta do cliente com a infraestrutura da corretora e, a partir dela, com a Bolsa (home broker).
    2. Conexão do cliente com uma empresa provedora de serviço de roteamento de ordens, desta com a corretora e, por fim, da corretora com a Bolsa.
  2. DMA 2 – Neste modelo o cliente conecta-se diretamente à empresa provedora de DMA que, por sua vez, se interliga à Bolsa. O roteamento das ordens ocorre via infraestrutura fornecida pela empresa provedora de DMA. O vínculo entre o cliente e a corretora é controlado pelos sistemas da Bolsa e da provedora de DMA, uma vez que as informações enviadas pelo cliente não trafegam pela infraestrutura tecnológica da corretora.

Resumindo:

  • DMA1: toda infraestrutura é responsabilidade da corretora.
  • DMA2: toda infraestrutura é responsabilidade do provedor do sistema.

A recomendação é escolher corretoras que oferecem seu roteamento através de DMA 2, pois, isso tem grande impacto em termos de velocidade de envio e recebimento de informações bem como na estabilidade de roteamento.

Dicas finais

Sou day trader independente e não tenho vínculos com nenhuma corretora. Isto é, não recebo por indicar uma corretora e também não posso me responsabilizar por uma indicação que tenha feito e a corretora deu problemas, entende?

Porém, para facilitar sua procura, deixo aqui links de corretoras que sei que atendem o perfil de day traders, para que você pesquise e faça sua escolha:

Mas não se preocupe, caso tenha aberto sua conta em uma corretora e fique descontente, é muito fácil mudar e criar uma conta em outra corretora!

Finalizo por aqui e espero, sinceramente, que tenha conseguido te ajudar a ter uma boa visão do que você deve ter em mente na hora de escolher sua corretora para day trade.

Bons Trades!