Price Action Day Trade
Aprenda Day Trade

Price Action – Análise Gráfica do Comportamento dos Preços

Price Action é uma técnica de leitura de mercado baseada na análise do comportamento dos preços dos ativos, plotados num gráfico de candlestick, sem indicadores. Nos EUA essa técnica também é conhecida como naked trading.

Hoje vamos falar de Price Action. Percebemos que há uma dúvida entre os trades sobre Price Action o que é e procuras de Price Action PDF.

Vamos esclarecer as questões relacionadas a essa técnica.

O Que é Price Action?

Numa tradução para o português, price action significa simplesmente “ação do preço” ou “comportamento do preço”.

Sendo assim, podemos dizer que o Price Action é a técnica que analisa o movimento dos preços de um ativo, plotado num gráfico ao longo do tempo.

Há traders que usam única e exclusivamente esta técnica para tomar suas decisões de trading.

O Price Action não utiliza indicadores, apenas os candles e o volume são plotados no gráfico, como você pode ver na imagem abaixo:

Price Action Chart
Gráfico de candlestick com volume na horizontal

É também comum ser visto nos gráficos dos traders que se utilizam de Price Action, além de volume e preço, uma média móvel.

Apenas de ser um indicador técnico, muitos traders usam uma média móvel como referência de preços de curto, médio e/ou longo prazo.

Resumindo, sua função da análise de price action para o trader é mostrar os padrões de movimentação do preço para tentar prever os movimentos futuros.

Mas, onde entra o volume?

Geralmente, o volume é usado como uma confirmação da previsão. Muito volume revela a entrada de possíveis grandes players no movimento, o que dá um bom sinal para o trader.

Os Fundamentos do Price Action

A partir da análise do “gráfico nú” , podemos ver as seguintes informações:

Suportes

Traçando a linha horizontal nas mínimas de determinado ativo em determinado timeframe, o trader consegue visualizar a linha de suporte para o ativo.

Resistências

Assim como no suporte, o trader traça uma linha horizontal nas máximas e obtém a resistência do ativo.

Suporte e resistência são os conceitos mais básicos de análise gráfica e é difícil encontrar um trader de qualquer nível que não saiba plotar no gráfico essas linhas.

O que mais nos mostra?

Linhas de tendência de alta e baixa

Como podemos observar no mercado, um ativo nunca só sobe ou só desce.

A subida ou descida é feita em “escada”, ou seja, o preço vai a favor do movimento e volta um pouco, continua a favor e volta um pouco.

Essas voltas sempre sendo menores que as idas, como no gráfico abaixo.

Neste exemplo vemos como os topos e fundos são, em sua maioria, ascendentes, formando uma linha de tendência de alta.

Mercado lateral

Quando não há tendência, ora, há lateralidade.

No caso, teremos duas linhas paralelas e flats (totalmente horizontais), indicando um mercado lateralizado.

Como Operar as Linhas

O trader não plota as linhas no gráfico somente para enfeitá-lo, claro.

Então, como o trader pode tirar proveito das linhas desenhadas?

Price Action em Mercados laterais

Num mercado lateral o trader tem duas opções:

  1. Comprar no suporte e vender no caminho para a resistência (ou vice-versa).
  2. Esperar pelo breakout (quebra do mercado lateral para algum lado) e se posicionar a favor do movimento.

No caso número dois o volume é de extrema relevância.

É muito comum quando um mercado está lateral que o preço extrapole as linhas plotadas pelos traders em alguns ticks (pode ser 1, 2, até mais).

Porém, muitas vezes é o mercado testando a demanda naquele nível de preço.

Quando a demanda não vem, o mercado volta.

Se o trader se posiciona a favor do teste de demanda, acaba ficando trapped num preço muito desfavorável.

E é aí que entra o volume: se o mercado rompe essa linha com grande volume quer dizer que o teste de demanda foi bem sucedido e que mais players estão entrando no mercado naquele nível de preço e na mesma direção do movimento.

Aí sim, o trader terá um ótimo trade location.

Price Action nos Mercados em Tendência

Num mercado em tendência, não importa a técnica utilizada para leitura, vale a máxima:

The trend is your friend!

-Financeiro, Mercado.

Para os que não conhecem a frase “a tendência é sua amiga”, já passa da hora de conhecer.

Quando o trader reconhece que o ativo está em tendência ele pode usar as linhas traçadas para entrar no melhor preço.

No gráfico acima, os círculos laranja revelam bons pontos de entrada numa tendência de alta.

Assim, o trader maximiza seus ganhos quando entrando no movimento.

Não é sempre que o trader vai conseguir entrar na mínima do dia e ainda o ativo engatar tendência (seria o melhor dos mundos).

Muitas vezes, quando o trader percebe a tendência ele já perdeu alguma parte dela.

Assim, ter um bom ponto de entrada depois de iniciada a tendência é fundamental.

Reversões

Esteja o trader num trade de tendência ou não, ele deve monitorar a continuidade do movimento.

Ficando dentro das linhas, está tudo certo com a continuidade.

Como dito, porém, é comum que alguns candles extrapolem a linha por alguns ticks.

Como o trader sabe se é o fim do movimento e um início de possível reversão?

Resposta: volume.

O volume é a confirmação do movimento.

Se o ativo vai 4 ticks além da linha de tendência sem volume algum, provável não ser nada relevante: trader continua monitorando a continuidade.

Se o volume é muito grande no movimento: possível fim de momentum. Ativo talvez reverta ou simplesmente se consolide de forma lateral.

Quando vender

Até agora falamos de entrada, mas, e a saída do trade?

No caso acima ficou claro: se o ativo está em tendência, saída quando sair da tendência.

E o que fazer caso o trader não tenha pego a tendência, mas, pegou a reversão?

Ou caso tenha pego o breakout de um mercado lateral, onde vai “mirar” a saída?

O trader pode tanto pegar as linhas de suporte e resistência traçados anteriormente (daí a importância de uma preparação diária do trader), como pode monitorar a continuidade do trade, como no caso acima, e esperar o fim do movimento.

Ainda há o trailing stop, que consiste num stop móvel.

Vantagens em Utilizar o Price Action

A grande e mais notável vantagem é a limpeza do gráfico.

Traders de análise técnica acabam, muitas vezes, usando muitos indicadores que, no final das contas, mais confundem do que esclarecem o que deve ser feito.

Utilizando o PA o trader terá menos informações na tela, porém, com mais qualidade na informação final.

Outra vantagem é a simplicidade: você não precisa do último indicador mega fodão que saiu por aí e todo mundo está usando.

Preço. Volume. Ponto final.

Setups

A simplicidade do PA traz consigo o conforto de montar setups com entradas e saídas bem definidas.

Quando o trader fica mais experiente na técnica e desenvolve essa habilidade ele sabe como olhar o mercado.

Por exemplo, em dias de notícias como o Payroll, qual melhor timeframe?

Qual volume devo olhar como um grande volume depois que sair o dado?

Ainda, dependendo da volatilidade e padrões de negociação de determinado ativo, o trader pode ajustar o timeframe para melhorar os sinais dados.

Isso tudo, claro, vem com a experiência que nenhum livro ensina.

Uma modalidade de trading que utiliza muito o PA é o Forex.

No maior mercado do mundo você encontra inúmeros traders fazendo algum dinheiro com essa técnica.

Conclusão

Como qualquer outra técnica de leitura de mercado, o Price Action deve ser utilizado com cuidado pelo trader.

Há sempre a estatística por trás de cada trade e não sabemos, de fato, qual ela é.

Estimamos e treinamos, mas, não podemos deixar qualquer técnica ser maior que a nossa experiência de mercado.

Os livros de Al Brooks são as bíblias do Price Action.

Se deseja se aprofundar no assunto é recomendável a leitura.

Comentários e sugestões, entre em contato com a gente!

Um abraço e bons trades!