Aprenda Day Trade

Ações

O universo das ações é bem diferente do universo dos contratos futuros: as ações são muito mais caras de se negociar, são menos voláteis e se movem muito mais devagar.

As Ações

Existem múltiplas opções para o trader negociar.

Assim como nos contratos futuros, há uma espécia de “mini” para as ações: o lote fracionário.

Assim, temos:

1. Lote padrão (como se fosse o contrato cheio).

2. Lote fracionário (como se fosse o mini-contrato).

Atenção: esta comparação com os contratos futuros são por pura didática! As características das ações são bem diferentes dos contratos futuros!

Lote padrão vs. lote fracionário

Um lote padrão de ações é equivalente a 100 ações, enquanto o lote fracionário permite ao trader comprar frações (daí o nome) que vão de 1 até 99 ações.

Qual a vantagem de comprar no lote fracionário?

Para o day trader, nenhuma, apenas desvantagem!

Para o investidor, oferece a possibilidade de comprar uma fração menor caso o mesmo não tenha dinheiro para comprar um lote inteiro.

Por que é tão ruim para o trader?

Vamos começar do começo: se você vai fazer day trade com ações, a não ser que tenha em torno de, pelo menos, R$ 10.000 na corretora, você vai trabalhar alavancado.

A ideia de trabalhar alavancado qual é?

Lembra-se da aula sobre alavancagem e margem de garantia?

A ideia é justamente trabalhar com um capital maior que o seu para atingir maiores resultados.

Então, não faria sentido negociar no lote fracionário, até porque o custo da corretagem vai ter que ser diluído por 99 ou menos ações, aumentando consideravelmente o custo por ação adquirida.

Para o day trader não faz sentido operar no fracionário!

O trader investidor

Agora, se você tiver uma carteira de ações para investimento, ok, faz sentido.

Inclusive, fica a informação: após inteirar 100 ações em seu portfólio você pode negociar este lote no mercado de lote padrão, exemplo: investidor tem 53 ações e compra mais 50.

O investidor pode vender 100 ações no lote padrão.

Todas as ações podem ser negociadas no lote fracionário, basta adicionar a letra “F” ao final do código da ação. Exemplo: Petrobrás : PETR4 (padrão) : PETR4F (fracionário).

Código dos Ativos

Estrutura de uma ação.

Abaixo, os tipos mais comuns de ações:

CódigoTipoExemplo
3OrdináriaBBAS3
4PreferencialPETR4
5Preferencial Classe A (PNA)VALE5
6Preferencial Classe B (PNB)ELET6
11Unit, BDR e ETFBOVA11

Quanto aos tipos, não vou estender esta aula explicando cada um, pois, devido à natureza de nosso trabalho, pouco importa o tipo de ação que vamos negociar.

Vamos aos pontos que nos interessa.

O (Pesado) Custo das Ações

Agora vamos para uma parte chata: o custo de se operar ações.

A corretagem de sua corretora é a menor parte, sério.

Mesmo que pague R$ 10 por ordem (que, praticamente, não existe mais no mercado), quando for operar um lote de 500 ações estamos falando de apenas 5 centavos de custo por ação, totalizando 10 centavos no round-turn(compra e venda).

O custo do day trade para ações (pessoa física) é o seguinte:

Volume (em R$ milhões)NegociaçãoLiquidaçãoTotal
Até 40,004245%0,0200%0,024245%
De 4 até 12,50,0030%0,0200%0,0230%
De 12,5 até 250,0005%0,0195%0,0200%
De 25 até 500,0005%0,0175%0,0180%
Mais de 500,0005%0,0155%0,0160%

Eu sei que parece pouco, mas, quando você for fazer suas operações verá que o custo é relevante.

Lembra do custo loss?

Ele fica bem acentuado com as ações.

Levando isto em consideração, para eu entrar em algum trade de ações eu tenho que ver um potencial de, pelo menos, 1% para fazer valer a pena.

E é por isso que muita gente opera no mercado futuro, porque ele é bem mais barato (embora muito mais alavancado também).

Liquidez

Já falei sobre isso, mas, não custa repetir: liquidez é muito importante em nosso trabalho, principalmente quando negociando ações.

Blue Chips

As ações conhecidas como Blue Chips (ou Large Caps), são aquelas que têm alta capitalização e bastante volume negociado nos pregões.

As Blue Chips têm bastante liquidez e menor volatilidade.

Como exemplo, temos: BBAS3, ITUB4, PETR4, VALE5, ABEV3.

Estas ações costumam ser menos voláteis devido sua grande liquidez.

Mid Caps

As Mid Caps são as ações de médio porte da Bovespa.

A capitalização destas empresas fica entre 5 e 20 bilhões de reais.

Costumam ter boa liquidez, não tão alta como as Blue Chips, mas, ainda boa.

Sua volatilidade é um pouco maior que as Blue Chips.

Small Caps

As Small Caps são as ações de pequeno porte da Bovespa.

Elas possuem uma capitalização abaixo dos 5 bilhões de reais e geram médio de negociação nos pregões.

Por serem assim, também têm menor liquidez para serem negociadas.

Não são recomendadas para traders inexperientes.

Eventos Relevantes

Como citado na aula anterior sobre o índice futuro, cada ação participa de um setor da economia, onde, cada um é impactado de forma diferente.

Petróleo, dólar, consumo interno, exportações, importações, etc.

É bom estar sempre ligado para saber o que acontece no noticiário econômico para saber que ações escolher para negociar.

Resultado Trimestral e Fatos Relevantes

Independente da ação e do setor que ela participe, o resultado trimestral das empresas é algo que sempre impacta nos pregões.

Resultados muito acima ou abaixo do esperado costumam gerar volatilidade e movimentos direcionais interessantes, permitindo ao trader fazer bons negócios.

Os fatos relevantes também são muito importantes: são notícias que são dadas antes da abertura ou depois do fechamento do pregão, onde a empresa anuncia algo muito relevante, como uma fusão, aquisição, etc.

Dependendo do fato gera muita volatilidade e movimentos direcionais.

Qual Negociar

Quando falamos de ações é sempre bom escolhermos as Large Caps (Blue Chips) e Mid Caps, devido à maior liquidez.

De preferência, é bom escolher as que têm maior probabilidade de desenvolver tendência ao longo do dia: procurar saber das notícias relevantes para o pregão.

Lições aprendidas

· Identificar o tipo de uma ação.

· Os tipos de ações.

· Os fatos revelantes e resultados.

. Quais as Melhores ações para negociar e por que.